schoolhouse

por

 

Mesmo sendo eu da opinião de que ‘o mais importante se faz em casa’ (para o bem e para o mal), escolher o local onde irá ‘entregar’ o seu bebé pode ser algo preocupante, stressante.

O seu bebé irá aqui passar grande parte do dia! É importante que seja um espaço acolhedor, seguro e preparado para acolher crianças (prevenindo quedas graves, queimaduras e intoxicações).

Damos-lhe então algumas dicas que consideramos importantes:

– Procure informar-se junto de familiares ou amigos para obter mais informações acerca de instituições na zona onde pretende;

– Consulte a Segurança Social, a Autarquia ou o Ministério da Educação para ficar a saber quais as instituições com licenciamento na zona que pretende;

– Dê preferência a espaços amplos, ventilados, com boa luz natural, bons espaços de recreio ao ar livre: a diversidade de experiências é muito importante;

– Visite o espaço e conheça as instalações. Em alguns locais é necessária a marcação de uma reunião, verifique com antecedência. Na visita às instalações verifique, por exemplo, se as janelas têm limitadores de abertura, se existem guardas seguras em varandas ou terraços e cancelas nas escadas/portas de saída;

– Verifique se estão vedados ou se serão de difícil acesso, os acessos à cozinha, despensa, arrecadações (onde geralmente estão armazenados produtos de limpeza);

– Em relação ao recreio, verifique se os pisos são relva, areia ou terra; qualquer um destes amortece possíveis quedas de crianças traquinas que saltam e pulam sem parar!

– No recreio, verifique ainda se é feita manutenção aos equipamentos disponíveis e se estes estão bem colocados a nível de segurança.

– Verifique que tipo de acesso ao exterior existe: estradas, linhas de caminho de ferro, piscinas, lagos, poços, lagos, rios, tanques, etc. Todos estes elementos apresentam um risco muito elevado para a segurança das crianças.

– Procure saber qual o regulamento interno da instituição.

– Procure perceber (através de amigos que conheçam a instituição ou por simples observação) como é a relação triangular crianças-famílias-escola: suas rotinas, procedimentos, etc.

– Tente ‘sentir’ o espaço e os profissionais. Como se falam as pessoas e se comportam? O ambiente é acolhedor e estimulante? A educadora que irá ficar com o seu filho acompanhá-lo-á até ingressar no 1º Ciclo, ou a cada novo terá uma nova educadora? De que forma pode saber o que o seu filho fez durante o dia (caso não seja possível estar com a educadora)? Como ter acesso à ementa semanal do seu filho (esta é uma preocupação de muitos pais que pretendem equilibrar as refeições do ponto de vista nutricional)? Como são as áreas de descanso e de higiene dos mais novos?

– Verifique se existem profissionais com formação em primeiros socorros;

– Tente averiguar quais os procedimentos em caso de emergência. Existe um plano de emergência já testado?

– Depois de escolher a instituição, visite-a com regularidade para perceber o tipo de funcionamento, que actividades desenvolvem, e se os procedimentos de segurança são respeitados;

– Deixe os seus contactos e os de outros familiares para situações de emergência;

– Certifique-se de que visitas de estudos ou outros passeios só acontecem se estiverem reunidas as condições de segurança necessárias (sobretudo no transporte);

– Informe educadoras, ou outros responsáveis sobre possíveis patologias de que o seu filho padeça, incluindo alergias ou medicações necessárias.

Alguns locais de interesse a visitar:

Infantários

Para creches (IPSS ou não)

Psicóloga Clínica (ISCS-N). Mestre em Aconselhamento Dinâmico (ISMT). Psicodramatista (SPPPG). Instrutora de Massagem Infantil (APMI-IAIM). Instrutora de Massagem nas Escolas (AME-MISP). Formação em Vinculação e Psicopatologia. Docente do Ensino Superior. Orientadora / co-orientadora de teses de licenciatura e orientadora de estágios em Psicologia. Formação em Língua Gestual Portuguesa - nível I.

Latest posts by Helena Eiro Ferreira (see all)