capa

por

Gosto muito de ler.

A-DO-RO, aliás.

Durante a gravidez tive a oportunidade de ler algumas coisas (umas interessantes, outras longe disso) que posso partilhar convosco hoje. Não existe muito boa literatura sobre o tema, a meu ver. Alguns escritos são paternalistas, outros estranhos, outros ambas as coisas e, portanto, poucos foram aqueles que me ajudaram a sentir melhor relativamente à chegada da minha bebé. Aliás, alguns fazem qualquer mãe sentir-se completamente incompetente e inevitavelmente uma ‘mãe falhada’.

Penso que a grande maioria das grávidas pesquisa coisas sobre o parto, amamentação, os primeiros cuidados ao bebé, sobre as mudanças físicas da mãe, desenvolvimento do bebé, etc. Como se, sabendo todos os factos, ficássemos melhor preparadas para essa grande mudança. Pois, porque não só nasce o bebé como também a mãe é recém-nascida… O processo de constituição de uma mãe capaz de perceber o filho como separado de si é demorado, enquanto que a separação física, propriamente dita, é instantânea (parto). Na nossa cultura, os procedimentos ligados ao nascimento com ênfase na rapidez e controle, muitas vezes, atrapalham o percurso dos pais neste caminho de se apoderarem do novo papel de pais, levando-os a duvidar da sua capacidade de cuidar do seu filho. Nestas pesquisas, muitas respostas se procuram e muitas (mais) dúvidas se levantam.

Procurem então o que poderão / deverão ler, aquilo com que mais se identificam. Não leiam tudo o que aparece, algumas leituras podem mesmo ser prejudiciais (por causarem tanta ansiedade e angústia).

Se pesquisarem sobre gravidez na internet, irão aperceber-se como a indústria relacionada com o tema é uma indústria baseada no sentimento de medo e muitas headlines de revistas e livros e teasers nos websites são ‘cozinhados’ para chamar a atenção e, muitas vezes, assustam as futuras mamãs.

Livros como estes (são apenas alguns exemplos) dão-nos um grande plano do que é estar grávida, do que é ser mãe (embora, obviamente, tudo dependa do sujeito em questão). São livros como estes que nos lembram que a mulher desde sempre deu à luz e que o seu corpo está preparado para acolher, fazer crescer e entregar ao Mundo um bebé.

 

 

Na categoria GRAVIDEZ:

 

Livro que descomplica o bicho-papão chamado Gravidez. Neste livro, ilustrado com casos práticos e dicas úteis, a autora pretende responder a um sem-número de questões que assolam as futuras mamãs.

 

 

Na categoria CRIANÇA (até 3 anos):

 

Livro que considero fundamental. Descreve de forma muito simples e acessível os pontos de referência do desenvolvimento desde a gravidez até aos 3 anos de idade do bebé. Brazelton aborda também alguns factores desfavoráveis ao desenvolvimento como as alergias, a enurese (urinar na cama), problemas de sono, o choro, a depressão, anomalias no desenvolvimento, a importância da disciplina, problemas na alimentação, na fala, na audição, rivalidade entre irmãos, entre outros. Termina a obra ao falar de factores favoráveis ao desenvolvimento, como pais e mães, avós, amigos, outros cuidadores da criança, etc.

Na categoria NÃO SEI DAR NOME (mas é engraçado):

 

Livro divertido para se ler descontraidamente. Essa ‘criatura’ que aí vem não traz de origem manual de instruções, mas agora já está disponível. Tudo sobre o primeiro ano de manutenção, cuidados a ter na rodagem, etc.

 

 

Na categoria REVISTA multi-temática:

 

 Existem várias no mercado. Esta, na minha opinião, a mais completa e com artigos de grande qualidade.

 

 

 

Ah! E aproveitem para ler enquanto o vosso bebé está na barriguinha, porque depois… com ele cá fora, se conseguirem ler uma embalagem de cereais é uma sorte.

Boas leituras!

 

Psicóloga Clínica (ISCS-N). Mestre em Aconselhamento Dinâmico (ISMT). Psicodramatista (SPPPG). Instrutora de Massagem Infantil (APMI-IAIM). Instrutora de Massagem nas Escolas (AME-MISP). Formação em Vinculação e Psicopatologia. Docente do Ensino Superior. Orientadora / co-orientadora de teses de licenciatura e orientadora de estágios em Psicologia. Formação em Língua Gestual Portuguesa - nível I.

Latest posts by Helena Eiro Ferreira (see all)