ppd-woman-in-bed-with-newborn

por

 

  • Quando o bebé adormecer, aproveite para relaxar e dormir também. Deixe as tarefas para depois. Preocupe-se em descansar e estar disponível para o seu bebé quando ele acordar!
  • Beba líquidos sempre que sentir sede. É importante para a amamentação e também para o funcionamento intestinal.
  • Alimente-se. É importante que a mãe faça, se possível, 6 refeições por dia (não passando muitas horas sem comer). Não se esqueça das instruções das hospedeiras de bordo! A mãe precisa estar bem física e emocionalmente para cuidar do seu bebé.
  • Peça ajuda, principalmente para as tarefas de casa.
  • Peça ajuda também para cuidar do seu bebé. A mãe é a principal cuidadora, mas pode precisar de algum tempo para si (comer, dormir, tomar banho, etc).
  • O Pai do bebé como continente emocional da mãe, deverá participar nos momentos de cuidados ao bebé. Desempenha ainda um papel extremamente importante na ajuda à mãe com a sua capacidade de escuta sem julgamento, dando apoio emocional, cuidando da proteção da casa – visitas, compras, etc.
  • Converse com o seu companheiro sobre a vossa relação e sobre as mudanças a que ficaram expostos com a chegada do novo elemento à família. Se estiver solteira, procure uma boa amiga.
  • Faça caminhadas. Não precisam ser muito longas (tente não se cansar demais nas primeiras semanas, bem basta a energia consumida a cuidar do bebé). Mas saiba que caminhar aos pouquinhos ajuda na recuperação do corpo e sentir-se bem com o seu corpo é meio-caminho andado para se sentir mais feliz!
  • Em relação às visitas: preocupe-se mais consigo e com o seu bebé. Peça a alguém que a ajude a receber as visitas, atenda o telefone, indicando dias e horários favoráveis. Sinta-se à vontade para sair da sala e amamentar num outro local mais sossegado, ou para explicar que, naquele momento, o bebé ficará melhor no seu colo.
  • Não se culpabilize por não saber o ‘Manual de Instruções do Bebé’. Ele não está à venda. Ninguém o escreveu. Porque ainda ninguém adivinhou tudo o que se passa com os bebés em geral. Mas dê tempo ao tempo. A sua intuição ficará cada vez mais aguçada e a pouco e pouco conhecerá o seu bebé melhor do que ninguém. Tenha paciência.
  • Se sentir necessidade procure ajuda profissional (Psicólogo, Psiquiatra). Ter um espaço contentor onde pode depositar as dúvidas, os receios, as angústias que a assolam, poderá ser transformador e apaziguador para si.
Psicóloga Clínica (ISCS-N). Mestre em Aconselhamento Dinâmico (ISMT). Psicodramatista (SPPPG). Instrutora de Massagem Infantil (APMI-IAIM). Instrutora de Massagem nas Escolas (AME-MISP). Formação em Vinculação e Psicopatologia. Docente do Ensino Superior. Orientadora / co-orientadora de teses de licenciatura e orientadora de estágios em Psicologia. Formação em Língua Gestual Portuguesa - nível I.

Latest posts by Helena Eiro Ferreira (see all)